quarta-feira, 14 de março de 2018

Mulheres Quilombolas e Identidades Culturais


O projeto propõe uma série de intervenções voltadas para a inclusão produtiva das mulheres do Quilombo Tabacaria, comunidade situada no município de Palmeira dos Índios (AL), composto por 89 (oitenta e nove) famílias, sendo uma das comunidades tradicionais que mais cristalizam a  exclusão social no Estado de Alagoas. Sem acesso às oportunidades de formação educacional, às tecnologias econômicas, produtivas e hídricas, imersos em um ambiente de baixa autoestima e ausência de oportunidades de ascensão social, a melhoria na qualidade de vida destas pessoas se mantêm como um horizonte distante e inalcançável. A histórica invisibilidade frente às iniciativas públicas propiciou a marginalização dessa população, que, ao longo dos anos, foram perdendo a capacidade organizativa comunitária, fragilizando o conjunto das suas estratégias de segurança alimentar e geração de trabalho e renda – processo quase sempre acompanhados pela perda de identidade cultural e distanciamento de suas práticas e conhecimentos ancestrais.

Nesse contexto, torna-se necessário promover o associativismo e a economia justa e solidária através da inclusão produtiva das mulheres quilombolas, criando laços e parcerias capazes de idealizar e implementar empreendimentos sustentáveis que utilizam e preservam seus recursos tangíveis - territoriais, ambientais, climáticos, econômicos - e Intangíveis - organização comunitária, relações solidárias, luta por direitos e traços identitários e culturais diferenciais - presentes na comunidade.

Para tanto, apresentamos essa proposta de intervenção que procura disponibilizar instrumentos que contribuirão para o processo pedagógico de aprendizagem e de geração de trabalho e renda das mulheres por meio da implantação e gestão de 04 (quatro) unidades de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável - PAIS, do levantamento e promoção dos potenciais turísticos étnicos e culturais do quilombo através da construção de roteiros turísticos, realização de 03 exposições fotográficas e a produção de 01 vídeo promocional/ voltado para o incentivo ao turismo, conciliando a construção de cardápio local com o fomento a estruturação de 01 (uma) cozinha/restaurante comunitário e implementação e gestão de 01 (um) Fundo Rotativo Solidário das Mulheres Quilombolas.

A missão principal do Projeto é capacitar e assessorar o grupo de mulheres nessa jornada rumo ao desenvolvimento, reencontro de sua identidade ancestral e cidadania, e conforma-se como um capital de giro cedido às mulheres para que possam desenvolver empreendimentos solidários. Os empreendimentos serão geridos pelas mulheres de maneira associativa, rotativa e alternada, como forma de valorização e utilização do patrimônio social, cultural e ambiental do Quilombo Tabacaria. Para tanto, foram estabelecidas uma série de parcerias com organizações da sociedade civil organizada, do poder público municipal e federal.




Posse dos membros do CMPC - Conselho Municipal de Política Cultural de Caxias do Sul - RS


A comunidade artística de Caxias do Sul elegeu seus representantes para o Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC), gestão 2018/2020, na noite da segunda-feira de 18 de dezembro de 2017 na Sala de Cinema Ulysses Geremia, no Centro de Cultura Ordovás. A posse foi realizada no final da tarde de ontem, 13 de março de 2018, no Salão Nobre do Centro Administrativo do município.




O Conselho Municipal de Política Cultural de Caxias do Sul (CMPC) é um órgão de cooperação governamental, com funções propositivas, deliberativas, fiscalizadoras e consultivas na área de atividade cultural do Município. Foi criado pela Lei Municipal Nº 6.278 , de 17 de setembro de 2004. Seu trabalho é fundamentado nas resoluções e nos princípios postulados pela Conferência Municipal de Cultura, no Plano Municipal de Cultura e no Sistema Municipal de Cultura. Tem por objetivos principais: propor a formulação de políticas públicas de cultura de desenvolvimento da cultura, a partir de iniciativas governamentais e/ou em parceria com agentes privados, sempre na preservação do interesse público; promover e incentivar os estudos, eventos permanentes e pesquisas na área da cultura; propor e analisar políticas de geração, captação e alocação de recursos para o setor cultural; dentre outros. É composto por membros da sociedade civil e por membros representantes da administração pública.

Nova gestão CMPC – 2018/2020

Artes Cênicas: Caliandra Paniz Troian (titular) e Aline Fernanda Zilli (suplente)

Artes Visuais: Augusto Bazzo (titular) e Carine Soares Turelly (suplente)

Artesanato: Ali Calbar Chaves Silveira (titular) e Italvina Paim (suplente)

Folclore: Magali Helena de Quadros (titular) e Gilda Fátima Pontalti (suplente)

Literatura: Cláudio Troian (titular) e Cristiano Bartz Gomes (suplente)

Manifestações Culturais e Populares: Jankiel Francisco Claudio (titular) e Vinícius Santos Rocha (suplente)

Música: Luciano Balen (titular) e Carlos Alberto Balbinot Feijó (suplente)

Patrimônio Cultural: Maria Cecília Pozza (titular) e Ernani Viana da Silva Neto (suplente)



Representante da Comic: Cristina Nora Calcagnotto (titular) e Márcia Dias da Luz (suplente)

Representante da CASF: Mona Carvalho (titular) e Maysa Stedile (suplente)

Secretário Municipal de Cultura: Joelmir da Silva Neto (titular) e Marlon Brustolin (suplente)

Representantes do Poder Público: Clarissa Rossi, Aline Roglio Flores Carneiro, Elaine Pasquali Cavion e Heloíse Salvador como titulares, e Francisco Roberto da Silva Júnior, Natália Bianchi, Maria Cristina Tiburi Pisoni e Adriana Antoniolli Bolzoni como respectivos suplentes.

Representante da UAB – União das Associações de Bairro de Caxias do Sul: Vilma Jossane Fiuza Borges